Terapia com a Mandala

Terapia com a Mandala

 

O QUE É UMA MANDALA
Construa um círculo perfeito, olhe para o seu centro por alguns instantes, pronto... você está diante de uma experiência com a Mandala e além de estar fazendo um exercício de meditação você pode produzir com ele  um movimento de auto-cura.
 
A linguagem da mandala  é  uma experiência mais interna do que concreta, pois trata-se de um símbolo e nós conseguimos compreendê-la mais com a totalidade do que somos, do que somente com a razão, ela tem um movimento oculto, nossos olhos vão sendo levados para o centro, a medida que eles vão explorando suas camadas e níveis.  Ela é uma expressão concêntrica, está impressa em si mesma a tendência a centrar e por isso, muitos povos utilizam-na como exercício de meditação, aprimoramento espiritual e  relaxamento.
 
Seus símbolos (o ponto, o círculo, o quadrado),  precisam ser decodificados, em certa medida, para que possam ser sentidos com o coração, que é a sede da instrução, pois no coração está uma espécie de  fogo sutil que permeia toda a sabedoria, como matéria fluida e inteligente capaz de criar e compreender o que está oculto, é com ele que damos o salto do entendimento concreto racional, ordinário, para o abstrato e  superior .

Mandala em sânscrito quer dizer círculo, ocorre de encontrarmos em alguns livros escrito (o mandala), isso porque no seu idioma de origem o termo é masculino. O sânscrito foi um idioma usado na Índia e segundo P. Blavatsky , a própria palavra sânscrito, significa perfeito, foi a mais perfeita de todas as línguas e usada somente pelos iniciados; caindo em desuso quando através do tempo ficou conhecida pelos não-iniciados, devido ao materialismo ser imcompatível com sua forma sistematizada e perfeita. Jung chamou a mandala  de  círculo mágico. Em sua forma circular ela é o símbolo da integridade, e quando se expressa de forma quadrangular encerra a tomada de consciência dessa integridade.  Há uma certa  magia  em seus símbolos e em seu  centro; esse ponto central é uno e nem sempre pode ser visto concretamente, porque às vezes ele se insinua através de um  movimento fluido, uma circulação abstrata.
 
A natureza geometriza em todas as suas manifestações. Há uma lei fundamental no ocultismo: ”Não existe na Natureza repouso ou cessação completa de movimento. O que parece repouso é, apenas, a mudança de uma a outra forma. O Movimento é eterno no Imanifestado e periódico no Manifestado.   
Quando observamos uma mandala podemos perceber esse centro, esse movimento, sem que nele haja um ponto materializado.

O ponto é uma imagem que tem características de totalidade, pois qualquer figura pode partir dele. Como figura geométrica pertence ao reino das idéias, pois não tem em si mesmo uma dimensão espacial, na cruz ele está na interseção de horizontal e vertical, e na mandala essa ausência da dimensão espacial pode ser percebida por essa magia em  seu centro vivo. Para Pitágoras  um  ponto representa à Unidade.
A terapia através da mandala é uma forma de proporcionar ao cliente uma oportunidade de tomar consciência de sua integridade psíquica.
 

Clínica Ceres

Notícias e Artigos

Notícias e Artigos

Cadastre-se e receba as últimas novidades por email:

Copyright © 2010 - Clínica Ceres - Psicologia e Acupuntura - Todos os Direitos Reservados. site by Monndo.com